Professor tem cabeça cortada por apresentar charges de Maomé a alunos

Um professor foi decapitado em Paris, França, por um homem que gritava “Allahu Akbar” (Deus é Grande, em árabe), segundo relatórios. As informações são do Daily Star.

O atentado aconteceu no subúrbio de Conflans-Sainte-Honorine, por volta das 17 horas de sexta-feira (16), perto de uma escola.

De acordo com relatórios oficiais, quando a polícia chegou, o suspeito ainda estava no local e ameaçou os agentes com uma arma. Ele morreu baleado pela polícia.

Uma conta do Twitter, supostamente pertencente ao assassino, teria compartilhado a foto da cabeça decapitada do docente. A conta já foi suspensa.

De acordo com o MailOnline, o ataque foi motivado por uma caricatura do profeta islâmico Maomé, que o professor apresentou durante uma aula sobre liberdade de expressão. 

A França tem sido alvo de vários ataques terroristas nos últimos anos. A maioria, realizados por apoiadores do Estado Islâmico (ISIS) ou da Al-Qaeda, armados com faca.

No mês passado, um inquérito de terrorismo foi lançado em Paris depois que dois funcionários de uma agência de notícias foram esfaqueados do lado de fora dos antigos escritórios do Charlie Hebdo, onde membros da equipe foram massacrados em 2015 após a publicação de charges zombando do profeta Maomé.

Diário Online.