MULHER NÃO PODE ENGRAVIDAR E SUA MÃE DE 51 ANOS, EMPRESTA ÚTERO PARA GERAR “NETO”

Ser mãe é o sonho de várias mulheres. Ter um filho com a mulher amada, é o sonho de diversos homens que visam construir uma família da forma tradicional. No entanto, infelizmente essa não é uma realidade para todos. Após anos tentando lutar contra a infertilidade, o casal Breanna e Aaron Lockwood, de Chicago, nos Estados Unidos, encontrou uma solução. Eles finalmente acharam uma forma de realizar seu sonho de serem pai e mãe. A mãe de Breanna, Julie Loving, de 51 anos, ofereceu-se para servir de barriga de aluguel para a filha e seu marido.

A constante luta do avô de Breanna contra o câncer é o que impulsionou os planos do casal, que está junto desde 2016, a ter um bebê. Breanna disse que esperava dar à luz antes do seu avô falecer. Tudo isso para que ele pudesse conhecer o seu bisneto. No entanto, engravidar se mostrou muito mais difícil do que ela esperava que fosse. “Sempre achei que aconteceria muito rápido. Você passa sua vida inteira se prevenindo, mas quando você para, não acontece imediatamente”, disse. “Realmente sofri para falar sobre isso. Acaba com a sua família, com seus amigos e seu casamento. É algo que abala seu mundo”, completou.

Depois de meses tentando engravidar, o casal decidiu procurar um endrocrinologista reprodutivo. Esse lhes sugeriu um tratamento para fertilidade e a jovem se tornar mãe. Após dois abortos espontâneos, Breanna desenvolveu síndrome de Asherman. Essa é uma condição caracterizada pela presença de adesões e/ou fibrose no útero por causa das cicatrizes.

Solução para o problema de se tornar mãe

Para o médico da família, era hora de tentar outra forma: barriga de aluguel. Breanna queria muito ser mãe, mas não podia pagar pelos custos, que beiravam os US$ 100 mil. Foi aí que Julie, sua mãe, se ofereceu para gerar o próprio neto.

“Senti que deveria passar por isso com ela desde o começo. Senti toda sua dor e sua luta. Sabia que era saudável para uma mulher de 51 anos e sabia que poderia fazer isso por ela. Cuidei bem de mim mesma. Nem me sinto com 50, me sinto com 30”, contou Julie em uma entrevista. A mulher então foi ao médico e passou por vários exames. Após isso, recebeu a notícia de que poderia fazer o procedimento. Julie carrega agora a filha de Breanna, e sua neta, que deve nascer no começo de novembro.

Ela disse que aceitar ser barriga de aluguel foi uma simples prova de amor materno. “Sem questionamentos, sem arrependimentos. Amo tanto minha filha que só queria ajudá-la”, disse. A história da família virou notícia em diversos portais ao redor do mundo e provou, de fato, tratar-se de um grande amor.

Fatos Desconhecidos