GOVERNO DA CHINA BANIU JOGOS ONLINE QUE PERMITEM COMUNICAÇÃO COM OUTROS PAÍSES

República Popular da China, também conhecida simplesmente como China, é o maior país da Ásia Oriental e o mais populoso do mundo, com mais de 1,38 bilhão de habitantes, quase um quinto da população da Terra. Além de ser o mais populoso do mundo, o território chinês é o terceiro maior do mundo em extensão territorial, com pouco menos de 9,6 milhões de quilômetros quadrados, atrás apenas da Rússia e do Canadá.

O país de Xi Jinping tem inúmeras proibições e censuras. São várias que vão de seriados de televisão e filmes à eventos ainda não dominados pelo homem. Além de serem muito mais vastas do que podemos imaginar. A China tem várias leis e proibições que nós do ocidente nem podemos imaginar. E os orientais sofrem pela privação de várias coisas que, para nós, são consideradas triviais.

Ninguém, por exemplo, iria torcer o nariz pra um simples jogo online. Mas acontece que, na China, tudo é visto com outros olhos. Um dos grandes lançamentos da Nintendo Switch, em março,  foi o jogo “Animal Crossing: New Horizons” e exatamente esse jogo foi proibido na China.

Jogo

O motivo da proibição? O jogo está sendo usado como uma plataforma para protestar contra o governo do país. Um exemplo disso é Joshua Wong, secretário-geral do partido pró-democracia em Hong Kong. Ele usa o jogo como forma de protestar mesmo estando dentro de casa por conta do coronavírus.

O jogo dá aos usuários a possibilidade de decorarem os ambientes, com uma ferramenta de criação padrão. E com isso, alguns usuários usam os cenários para criar imagens e slogans que são politicamente sensíveis. Alguns deles são relacionados com o movimento pró-democracia em Hong Kong.

Depois que os protestos feitos no Animal Crossing chegaram até outras redes sociais o jogo foi tirado de circulação de várias lojas online do país. De acordo com os revendedores, eles foram instruídos a parar de vender o jogo em plataformas  como o  Taobao, que é do Alibaba Group.

O lançamento do jogo foi em março e até o momento o governo chinês não aprovou o jogo no país. E por isso, os jogadores acham que o jogo pode sofrer algumas alterações para que sua venda possa ser legalizada na China.

Essa proibição oficial não impede que os chineses consigam o jogo de outras formas. Ele podem, por exemplo, mudar a sua região na eShop, que é a loja virtual da Nintendo. Ou até mesmo comprar de forma particular com outros vendedores na internet.

Outros casos

A censura desse jogo não foi o primeiro caso na China. Ele foi o segundo a ser censurado somente esse ano. No começo de 2020, o jogo chamado “Devotinon” também foi tirado das lojas virtuais por terem artes que zombavam do presidente chinês.

Em Taiwan, o primeiro-ministro garantiu que o jogo não será banido no país. E que os jogadores tem a liberdade de se expressar através do jogo e podem ficar à vontade para criticar o que não gostam a respeito do governo.

“Democracia e liberdade de expressão são os valores mais importantes de Taiwan. Todos podem usar qualquer meio para dizer o que querem. Por favor, apreciem esse estilo de vida e joguem o máximo possível”, comentou.

Fatos Desconhecidos